quinta-feira, 29 de novembro de 2012

COMETA C/2011 (PanSTARRS)

O cometa C/2011 (PanSTARRS), tal como foi aqui anunciado em anterior postagem, deverá atingir, no Hemisfério Sul, a magnitude de cerca de – 1, na Primavera do próximo ano. De realçar que o cometa será quase tão brilhante como Sírio, a estrela mais brilhante do céu (na constelação de Cão Maior).


Neste momento está ainda muito longe e não é observável para modesto equipamento óptico.

Imagem actual, para além da órbita de Júpiter. Os traços largos são estrelas e resultam do tempo de exposição da fotografia.
Mas, pela Primavera deverá ser um grande espectáculo celeste.
No Hemisfério Norte, a sua magnitude deverá ser 0.
-
*As magnitudes de maior número positivo são as de corpos celestes, cada vez menos brilhantes, à medida que esse número cresce.

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

A NATALIDADE DAS ESTRELAS


Depois de várias medições muito precisas, investigadores duma universidade holandesa, concluíram que a taxa de natalidade das estrelas é inferior numas trinta vezes à que se verificava há 11 mil milhões de anos. (Lembre-se que a idade estimada do Universo é um pouco inferior aos 14 mil milhões de anos).
A técnica utilizada - a partir de amostras de cerca de mil galáxias em cada uma das épocas - mostra que, nesses tempos remotos, se formavam cerca de 30 toneladas, por minuto de arco, num dado volume, e hoje apenas se forma uma tonelada, no mesmo volume.
À medida que o tempo vai passando e o Universo se expande, menor será essa taxa de natalidade e mais envelhecido será o Universo.
Os investigadores também fazem notar que essa situação conduz ao “empobrecimento do Universo”, pois que, é da formação de novas estrelas e sua consequente evolução que se formam os metais pesados, particularmente o ouro…
Bem se pode dizer que este país se encontra em posição idêntica. As últimas notícias mostram que o país está envelhecer, porque cada vez há menos crianças a nascer…

domingo, 18 de novembro de 2012

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Mitologia de Sagitário



A constelação é representada por um cavalo, com cabeça humana.
Na Grécia Antiga também era conhecida por Centauro ou Arqueiro, embora esta última designação seja estranha, pois os arcos eram alheios aos ditos centauros. A pedido das Musas que viviam no Monte Helicão, com essa personagem, Croto, Júpiter colocou-o no céu, em forma de constelação, o que, aliás, Júpiter fez a outras criaturas mortais. A forma que lhe deu mostrava como ele gostava de cavalos, o arco dizia da sua destreza e o seu apego à caça, e a cauda pelo amor das Musas, por Croto – a personagem que originariamente deu origem a Capricórnio.