quarta-feira, 21 de novembro de 2012

A NATALIDADE DAS ESTRELAS


Depois de várias medições muito precisas, investigadores duma universidade holandesa, concluíram que a taxa de natalidade das estrelas é inferior numas trinta vezes à que se verificava há 11 mil milhões de anos. (Lembre-se que a idade estimada do Universo é um pouco inferior aos 14 mil milhões de anos).
A técnica utilizada - a partir de amostras de cerca de mil galáxias em cada uma das épocas - mostra que, nesses tempos remotos, se formavam cerca de 30 toneladas, por minuto de arco, num dado volume, e hoje apenas se forma uma tonelada, no mesmo volume.
À medida que o tempo vai passando e o Universo se expande, menor será essa taxa de natalidade e mais envelhecido será o Universo.
Os investigadores também fazem notar que essa situação conduz ao “empobrecimento do Universo”, pois que, é da formação de novas estrelas e sua consequente evolução que se formam os metais pesados, particularmente o ouro…
Bem se pode dizer que este país se encontra em posição idêntica. As últimas notícias mostram que o país está envelhecer, porque cada vez há menos crianças a nascer…
Postar um comentário