quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

O SOLSTÍCIO DE VERÃO, no hemisfério sul

Solstícios são os momentos em que o Sol atinge o seu maior afastamento em relação ao equador terrestre e acontecem duas vezes por ano: em Dezembro e em Junho, iniciando o Inverno ou o Verão. Não acontecem sempre nas mesmas datas, devido aos anos bissextos terem mais um dia.
No nosso hemisfério, no dia do Solstício de Verão, a duração do dia atinge o seu máximo, enquanto que a noite é a mais pequena. No hemisfério sul, as situações invertem-se.
Este fenómeno é responsável pela existência (virtual) dos trópicos. No hemisfério norte, o Sol encontra-se a pino, sobre a linha que define o trópico de Câncer.
.
A data é festejada desde a Antiguidade, um pouco por todo o lado.
Já os Romanos a festejavam, em honra da deusa Vesta (a personificação do fogo sagrado) e, posteriormente, quando Roma se cristianizou, passou a culto a São João Baptista.
O santo, para os Cristãos, é o testemunho da Luz, o Baptismo, ou seja, a Renovação.
Cientificamente, há a dizer que Eratóstenes, o célebre geógrafo e matemático que viveu há mais de 2000 anos, utilizou as sombras projectadas pelo Sol em dois locais do actual Egipto, nessa data, e com simples mas geniais cálculos geométricos, determinou as principais medidas da Terra.
.
Desejo a todos os meus estimados leitores um bom ano de 2013
cheio de alegrias e prosperidade.

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

CHUVA DE ESTRELAS EM DEZEMBRO



É conhecida por Geminídea a mais importante chuva de estrelas do mês de Dezembro. Normalmente, a maior intensidade da chuva verifica-se nas madrugadas dos dias 13 e 14.
Nesse período podem esperar-se uns 50 meteoros, por hora. Eles são geralmente amarelados, de boa observação e podem aparecer alguns bólides, vindo do alto do céu.
Esta chuva de estrelas deve o seu nome ao facto de que os meteoros parecem irradiar da constelação dos Gêmeos, junto à estrela Castor. É mais facilmente observada no Hemisfério Norte, mas também é visível no Hemisfério Sul.

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

COMETA C/2011 (PanSTARRS)

O cometa C/2011 (PanSTARRS), tal como foi aqui anunciado em anterior postagem, deverá atingir, no Hemisfério Sul, a magnitude de cerca de – 1, na Primavera do próximo ano. De realçar que o cometa será quase tão brilhante como Sírio, a estrela mais brilhante do céu (na constelação de Cão Maior).


Neste momento está ainda muito longe e não é observável para modesto equipamento óptico.

Imagem actual, para além da órbita de Júpiter. Os traços largos são estrelas e resultam do tempo de exposição da fotografia.
Mas, pela Primavera deverá ser um grande espectáculo celeste.
No Hemisfério Norte, a sua magnitude deverá ser 0.
-
*As magnitudes de maior número positivo são as de corpos celestes, cada vez menos brilhantes, à medida que esse número cresce.

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

A NATALIDADE DAS ESTRELAS


Depois de várias medições muito precisas, investigadores duma universidade holandesa, concluíram que a taxa de natalidade das estrelas é inferior numas trinta vezes à que se verificava há 11 mil milhões de anos. (Lembre-se que a idade estimada do Universo é um pouco inferior aos 14 mil milhões de anos).
A técnica utilizada - a partir de amostras de cerca de mil galáxias em cada uma das épocas - mostra que, nesses tempos remotos, se formavam cerca de 30 toneladas, por minuto de arco, num dado volume, e hoje apenas se forma uma tonelada, no mesmo volume.
À medida que o tempo vai passando e o Universo se expande, menor será essa taxa de natalidade e mais envelhecido será o Universo.
Os investigadores também fazem notar que essa situação conduz ao “empobrecimento do Universo”, pois que, é da formação de novas estrelas e sua consequente evolução que se formam os metais pesados, particularmente o ouro…
Bem se pode dizer que este país se encontra em posição idêntica. As últimas notícias mostram que o país está envelhecer, porque cada vez há menos crianças a nascer…