quinta-feira, 8 de maio de 2008

ENGRENAGEM

Para ser publicado no meu blog http://vieiracalado-poesia.blogspot.com decidi ser aqui o espaço mais adequado.
Quem olha para os céus, seja através duma luneta ou dum telescópio, ou simplesmente admira a beleza, a quietude e a transcendência duma noite estrelada, certamente, como eu, sente uma qualquer emoção estética, única e intransmissível.
.
Ou não dizia Fernando Pessoa?
.
O Binómio de Newton
é
tão belo como a Vénus de Milo…”
.
ENGRENAGEM
.
Nos confins do mundo
há uma máquina intensamente matemática
uma espécie de moto-contínuo
....que
......por isso mesmo
continuamente desbobina uma engrenagem perfeita
matematicamente perfeita
assim por assim dizer um deus
muitíssimo muito mais complexo
que os deuses da imaginação do homem

e então a máquina
desde o princípio desde o fim
em espiral eterna
...vem
.....vai
pulsando os universos
os céus
as galáxias milhões de anos-luz
os sóis diversos
......................e
impreterivelmente exerce as suas leis na nossa terra
e segue sempre o seu caminho de retorno infinito.

E os bichos da terra
conhecedores dessa máquina
erguem cânticos à máquina
sob as mais variadas formas do grito.


E eu também
bicho da terra
escrevo estas linhas e canto-as
em voz alta no silêncio do meu grito
em homenagem
à matemática intensa
da mãe das leis.

em O Frio dos Dias
Postar um comentário