DILEMA

https://youtu.be/K_sAgzRbMu4

domingo, 17 de fevereiro de 2013

UM PONTINHO NO CÉU

Passou como um pontinho no céu. E só com binóculos (ou melhor) poderia ser visto. Não trouxe novidade. Veio à hora prevista (minutos e segundos) e na rota calculada. Mas houve quem o fotografasse, para a posteridade... O 2012DA14 não deu quaisquer sinais de si... aos profetas da desgraça. Ponto final.
*
No entanto, nesta mesma semana, um outro habitante de longínquas regiões do céu, bem mais pequeno, entrou pelas altas camadas da atmosfera, a uma enormíssima velocidade, aqueceu e incendiou-se, provocando explosões e iluminando os céus duma região meridional da Rússia. A velocidade a que vinha fez com que, às tantas, se produzisse uma onda de choque que partiu tudo quanto era vidros de janelas, das redondezas! Muitas pessoas ficaram feridas. Fala-se em mais de mil...
O acontecimento que (agora se sabe), nada teve a ver com o DA14, pode considerar-se um fenómeno pouco comum, dadas as dimensões do pedregulho. Todos os dias caem bolas-de-fogo, na Terra, mas a maior parte passam desapercebidas, pois acontecem sobre os oceanos, desertos ou regiões remotas e têm menores dimensões.
Resta dizer que, outro como este, no espaço duma vida, dificilmente virá a acontecer, segundo as estimativas.
Postar um comentário