DILEMA

https://youtu.be/K_sAgzRbMu4

terça-feira, 18 de março de 2008

O EQUINÓCIO DA PRIMAVERA

.
.
Estamos perante um equinócio - o da Primavera. Os equinócios acontecem duas vezes por ano, quando o Sol, na sua aparente rota, cruza o plano do equador celeste. Isso dá-se na noite de 20 para 21 de Março, e entre 22 e 23 de Setembro. No hemisfério sul, ocorre o inverso. A variação entre esses dois dias sucede por força dos anos bissextos que fazem deslocar de um dia, o calendário. Nessa precisa data, o dia e noite têm igual duração. Sabe-se que, em Portugal, em épocas pré-históricas o acontecimento era festejado em Foz-Côa. Crê-se que isso acontecia no lugar de Tambores, onde existe uma gruta escavada num penedo de quase cinco metros de altura e que era um templo. No México central, sendo os seus antigos habitantes adoradores do Sol, esta celebração perde-se no tempo, muito antes de Colombo ter arribado ao continente americano. O rito (hoje retomado) é para honrar Quetzalcoatl "a serpente emplumada", o mensageiro dos deuses aztecas, relacionada, no céu, com o planeta Vénus. Mas também para os cristãos a data era festejada, dando continuidade a rituais mais antigos, de gregos e romanos. Ela anuncia a transição do tempo das trevas, a Quaresma, para o tempo da luz, a Páscoa - a ressurreição, o início duma nova vida. Um dos seus mais conhecidos ornatos, são os ovos da Páscoa, símbolo de fertilidade, representada na Grécia pela deusa Persefone e em Roma pela equivalente deusa Ceres.
Postar um comentário