quarta-feira, 15 de setembro de 2010

ANTARES



Antares é uma estrela de colossais dimensões, que se pode ver a meio do Escorpião. Como é a mais brilhante da constelação, é-lhe atribuída a letra grega alfa.
Sendo uma supergigante vermelha, tem no entanto, associada a ela, uma outra estrela, umas quatro ou cinco vezes maior que o Sol, gravitando muito longe, a mais de 500 vezes a distância Sol/Plutão!
É uma das mais brilhantes do céu e já era bem conhecida na Antiguidade, por egípcios, árabes e persas.
O seu brilho é 10.000 vezes o do Sol, encontrando-se à distância já respeitável de 600 anos-luz. Deve o seu nome (anti-Ares) ao facto de ser vermelha (como Marte, o planeta vermelho - o Ares dos gregos), rivalizando-o em cor e tonalidade. Na verdade, a aproximadamente cada uns vinte cinco anos, Marte parece chegar às imediações de Antares, na projecção celeste.
Se por hipótese, Antares estivesse onde está o Sol, então, Mercúrio, Vénus, a Terra e Marte teriam sido engolidos, pois a estrela estender-se-ia até à cintura de asteróides que gravita entre Marte e o Júpiter.
Para finalizar este pequeno apontamento, diremos que a superfície da estrela é menos quente que a do Sol, pouco mais de 3.000º, estando classificada no tipo espectral M.
Postar um comentário