terça-feira, 6 de setembro de 2011

OS GRANDES IMPACTOS

A GRANDE CRATERA DO ARIZONA

Todos os dias, a Terra é autenticamente bombardeada por um sem número de fragmentos de rocha vindos do Espaço. Calcula-se que umas mil toneladas desse material cósmico chegue diariamente ao nosso planeta. São conhecidos por meteoritos. Esses meteoritos têm diversas dimensões; vão desde grãos de poeira até outros que pesam vários quilos, ou até muitas toneladas. Pode dizer-se que a sua frequência está directamente relacionada com as suas dimensões. Nestas condições, os mais pequenos são os mais frequentes, sendo cada vez mais raros os de maior porte.
Assim sendo, o volume do meteorito (também há quem o considere um asteróide) que deu origem à cratera da gravura, já é bastante raro. Felizmente, para nós.
A cratera do Arizona, também conhecida por cratera de Baringer, é um enorme buraco causado por um grande meteorito que aí caiu há 50 mil anos. Tem cerca de 200 metros de profundidade e um diâmetro que ronda os 1. 500. Deveria pesar 300.000 toneladas, tendo um diâmetro duns 40 metros. A velocidade do impacto e a consequente temperatura desenvolvida, derreteu parte da rocha.
Hoje em dia, o local é um ponto turístico, visitado por muitos curiosos e estudado pelos cientistas, pois, cerca de metade do objecto permaneceu intacto. A sua entrada intempestiva, nas altas camadas da atmosfera, a uma velocidade de mais de dez quilómetros por segundo, fê-lo aquecer drasticamente, fragmentando-o em bocados que depois se espalharam pelo deserto, numa nuvem de fragmentos de material ferroso, um dos seus principais constituintes.
Postar um comentário