DILEMA

https://youtu.be/K_sAgzRbMu4

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

NEBULOSA CABEÇA DO CAVALO

Créditos: Adam Block, Mt. Lemmon SkyCenter, U. Arizona

Uma das mais fotografadas nebulosas é a "Cabeça do Cavalo". A 1ª vez que isso foi conseguido, foi em 1888, no Observatório da Universidade de Havard.
Trata-se duma nebulosa escura, a 1300 anos-luz, localizada no Cinturão de Orion, que tem cerca de 16 anos-luz de extensão e uma massa total duns 300 sóis, provenientes, principalmente de poeiras espessas (espessas, em termos cósmicos - entenda-se).
O mais interessante é que, recentemente, pesquisadores do Instituto Max Planck de Radioastronomia (Alemanha) aí detectaram indícios de grandes reservas de promitente petróleo, sob a forma de moléculas de C3H+, ou seja, hidrocarbonetos.
Se isto se confirmar, poderá mostrar que os hidrocarbonetos e o próprio petróleo, são produtos de origem astronómica, não biológica, como geralmente se crê.
Segundo esses astrónomos, a nebulosa contém umas 200 vezes mais hidrocarbonetos (onde se inclui o gás natural e o petróleo), que toda a água da Terra!

2 comentários:

as-nunes disse...

Bem, talvez seja de o homem pensar/investigar/inventar um processo de desmaterialização a velocidades inimagináveis para se poder tirar proveito desse proveitoso petróleo.

Mas o que é isto - estava eu tentado a dizer, precipitadamente, claro - comparado com o raio da Terra?
O insondável do Cosmos é absolutamente desnorteante
até para os poetas! ...

Um abraço cósmico, porque não?!

António Nunes

Janice Adja disse...

Tudo é possível.
beijos!!!