DILEMA

https://youtu.be/K_sAgzRbMu4

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

A NOSSA GALÁXIA


A nossa galáxia é apenas uma das miríades outras, do nosso Universo.
Pelo essencial, se considerarmos os diversos astros de que são constituídas, todas são idênticas. Cada uma delas tem milhares de milhões de estrelas de variados tipos.
Porém, as suas configurações podem ser bem diferentes. A Via Láctea e a Andrómeda, por exemplo, fazem lembrar um disco das competições desportivas, sendo os seus bordos notoriamente em espiral, como se o conjunto se estivesse a esfrangalhar nesses limites. Outras há que são esféricas, elípticas, lenticulares, ou irregulares. A Via Láctea faz parte dum grupo dumas trinta galáxias, a que se chama o Grupo Local. Além dela, as mais importantes são a Andrómeda e o Triângulo, todas espirais. Por sua vez, como sucede com a nossa própria galáxia, também as outras possuem pequenas galáxias satélites ou glóbulos estelares. As duas Nuvens de Magalhães (só visíveis no hemisfério sul, mas já descritas nas mitologias de alguns povos das ilhas do Pacífico, antes de serem conhecidas dos europeus, por intermédio dos relatos dos navegadores que acompanharam Fernão de Magalhães, na primeira Volta ao Mundo), são as mais importantes galáxias satélites da Via Láctea. A maior dessas Nuvens de Magalhães, tem cerca de dez mil milhões de estrelas. A mais pequena tem um décimo dessas estrelas e está a cento e sessenta mil anos luz de nós. Outras como a do Dragão e da Ursa Menor, não têm mais que cem mil unidades.

4 comentários:

PROFESSOR ALEX disse...

Obrigado pela visita. Fique à vontade para sugerir, criticar, ajudar. Estamos tentando encontrar mais apaixonados pela Química. Abraço.

PROFESSOR ALEX disse...

Estamos querendo também implantar um Projeto sobre Astronomia. Percebi que o senhor se interessa muito também. Nosso outro blog (Astronomia): astronomianorodolfo.blogspot.com.

Abraço.

xistosa - (josé torres) disse...

O que se aprende por aqui.
Ainda bem que "esse" Magalhães" não se meteu na política.
Era mais uma nuvem no nosso enevoado horizonte.
Com tantas estrelas não sei porque não se fazem mais filmes com elas...
Ah! e a do Dragão é mais pequena... sabe, o apito dourado impôs contenção nas despesas...
Espero que não lhe venha desinquietar o sossego do blog, mas não é só a aaprender que se evolui.
Fartei-me de levar "cacetada" por me esquecer de escrever o "c", o "p" e mais... e agora é que se descobriu que, por exemplo, os habitantes do "Egito" terão que ser "egitios".
Não será assim?

Não descarrilo mais a viagem.
Um abração e bom fim de semana.

Valquíria Oliveira Calado disse...

A percepção que a solidão dá aos observadores das estrelas, faz com que desvende mais e mais o universo, interessante que a mesma solidão olhada pra dentro de nós, também dá o reconhecimento do nosso universo interior, é uma questão de parar, pra escutar a sensibilidade humana apontando caminhos, que em sua essência tem as multi formas em sabedoria, assim como a Bíblia diz: DEUS É MULTI-FORMA-SABEDORIA, ABRAÇOS QUERIDO.