quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

A CONSTELAÇÃO DO DRAGÃO (I)


A constelação do Dragão é um conjunto de estrelas com muitos pontos de interesse histórico e astronómico.
Aquando da construção das pirâmides, no Antigo Egipto, era uma das estrelas do Dragão, a α (Thuban), que indicava o Polo Norte. Uma das faces das pirâmides era desenhada para estar sempre face ao norte.
Os arqueólogos de hoje, procurando datar a história dessa época, baseiam muitas das suas teorias, na Astronomia. A Grande Pirâmide de Quéops (Khufu), a maior e a mais antiga das três pirâmides de Gisé terá sido construída pelo faraó que lhe dá o nome, cujo reinado se estendeu de 2252 a. C. a 2528 a. C. Mas (e a fazer fé em alguns livros antigos), o período desse reinado conduz a várias interrogações quanto à verdadeira data da sua construção, se for levada em conta a Astronomia.
A alfa permaneceu desde o ano de 3942 b. C., até 1793 b. C., a indicar o Norte.
Mas o efeito de precessão fez com que, às tantas, a dita estrela já não indicasse esse ponto cardinal. Isso só voltará a acontecer lá para o ano vindouro de 21. 000, fruto do carácter circumpolar da constelação.
.
(continua)
Postar um comentário