domingo, 1 de dezembro de 2013

TRISTE SINA!

O cometa ISON desintegrou-se, pelo menos, parcialmente. Ao passar no periélio (a distância mais curta do Sol), enfrentou as enormes forças de atracção do nosso astro-rei, e temperaturas de 4 000º (suficientes para derreter metais e rochas e provocar a sua vaporização)!
Esta situação tinha sido prevista como uma das três possíveis, como escrevemos em anterior postagem, bem antes do periélio.
Se a sua estrutura interna fosse mais consistente (o que era impossível de saber), poderia ter resistido, e seria um grande espectáculo visual.
O que dele resta continua na mesma rota, aproximando-se agora, da Terra, mas a destruição a que foi sujeito reduziram-na a pequenas dimensões e dificilmente poderá ser visto à vista desarmada. 
A sua órbita hiperbólica vai levá-lo para fora do Sistema Solar e não mais volta.


clicar para ver... a entrada e a saída do Inferno!
Postar um comentário