terça-feira, 21 de janeiro de 2014

ARQUIMEDES

"Todo o corpo mergulhado num líquido, sofre uma impulsão vertical de baixo para cima, 
igual ao peso do volume de líquido deslocado" (Arquimedes)*
.

Arquimedes de Siracusa  (287 a. C. – 212 a. C.) é hoje tido por um dos grandes matemáticos de todos os tempos. Foi certamente um dos maiores cientistas da Antiguidade Clássica. Também foi astrónomo.
Foi, além disso, um físico notável e grande inventor. Lançou as bases da hidrostática e da estática.
Inventou o parafuso (tão utilizado desde aí), definiu as leis da alavanca, projectou todos os tipos de máquinas para uso militar, e tantas outras. Baseando-se nas equações dos sistemas de alavancas, imaginou um engenho capaz de levantar navios para fora de água e um outro capaz de pôr em chamas navios inimigos, utilizando um sistema de espelhos.
Mostrou a relação entre o volume da esfera e a área da superfície do cilindro, e essa foi uma das suas maiores deduções matemáticas. 
Utilizou o método chamado da exaustão, que joga com a soma de uma série infinita, para calcular áreas de arcos parabólicos, inventou uma maneira inovadora de expressar grandes números, e debruçou-se sobre o número π, levando-o a uma precisão nunca até aí encontrada

* O célebre enunciado de Arquimedes, foi-me lembrado pelo nosso amigo do Sol de Esteva . E já agora, hoje, substitui-se "líquido" por "fluido". Não muda muito. Mas no tempo do célebre físico, ainda não era possível saber isto.
Postar um comentário